29.10.07

You are my sweetest downfall.


Perdi’me no teu caminho. A caminhar para ti. |Atrás de ti?|

Perdi’me na procura de uma ponte que unisse as nossas margens. Que te pousasse do lado de cá, que me asilasse no lado de dentro do teu coração, dos teus braços e versos.

Perdi’me a teu caminho.

Deveria ter saído quando pude do atalho nocturno que criei e enfeitei com estrelas e sonhos e fitas coloridas.

Deveria ter parado a canção que na minha cabeça te desenhava em cada nota _sempararsemparar. Distraí’me. _Perdoas’me?

Estou cansado de caminhar, de chorar, de acreditar. Pesam’me tanto as palavras que guardo para ti e que, numa linguagem desconhecida, te digo a toda-toda a hora.

Por isso vou’te deixar. |Voltar para trás ou para a frente?|

É mais fácil pensar que me perdi por cansaço. Que decidi apenas quedar’me sentado numa pedra verde do teu caminho. Ou numa pedra verde do meu caminho parecida com uma que encontrei no teu caminho.

E só assim viverei o resto dos meus dias _espontaneamente.

«You are my sweetest downfall…I loved you first… I loved you first…» _ és, hoje, essa canção da Regina Spektor. |…S-e-m-p-a-r-a-r-s-e-m-p-a-r-a-r…|

Amo’te. (e acho que hoje só planeava dizer’to ao ouvido).

«You are my sweetest downfall
I loved you first… I loved you first
beneath the sheets of paper lies my truth
I have to go… I have to go…»


28.10.07

Tremble (goes the night)



Tremble goes ... Tremble goes the night.
Tremble goes ... Tremble goes the night.

Gettin' stupid ... flashlight face.
Strangers got ... the clearest eyes.
Nothin's worth envy, but I can't help myself.
Go find your glory, |ya| don't need my help.
When it explodes, |ya| better line up to bet.
_The dead don't have birthdays, they just forget._

Tremble goes the night ... Tremble goes…
Tremble goes the night… Tremble goes ...


Shadows sparkle ... streetcars burn.
All of God's drunks ... we wait our turn.
So you're leavin' ... write it on a cake.
I'll take a piece ... and I'll join the wait.
When you get back, we'll find a heart and soul chapel
See if there's anything, left to unravel.

Tremble goes the night ... Tremble goes…
Tremble goes the night… Tremble goes ...





*_ The Walkabouts

22.10.07

…meu amor, larga a tristeza à porta do meu corpo e
nada temas: eu já ouvi o silêncio, já vi a escuridão, já
olhei a morte debruçada nos espelhos e estou aqui,
de guarda aos pesadelos

a noite é um poema que conheço de cor e vou cantar-to até adormeceres.


Maria do Rosário Pedreira

19.10.07

13.10.07

Especiarias


Deve existir uma outra
noite

onde caibamos todos

inocentemente felizes
a comer laranjas
e a discutir problemas de aromas
de flores



Francisco Duarte Mangas

5.10.07

Errados Lados


Largaram-me a mil metros do chão .
Largaram-me porque me agarrei
numa alucinação de vida
que me enchia o
coração
e que agora vejo perdida…
num cair que ___já não sei.

Largaram-me a m-i-l metros do
chão .
|Reparo o sol que se afasta no ar|
Rasgo caminho onde o vento dormia
Adormeço sentidos no meu
furacão
enquanto sol anuncia o dia
sinto o meu corpo, desamparado ___ desli z a r ____

Perdi-te do lado errado do coração. Perdi-te do lado errado do coração.
Mas és tu o meu chão. És tu meu chão. |
Eras tu o meu chão.|

Enquanto caía _a terra rac hou
e eu via a queda ainda mais fu
nda
Ao meu lado passava tudo o que passei
comigo a miragem que nada mudou
do voo rasante que nem começou
do tempo apressado que nem reparei.

Sinto os meus gestos fLuTuAr, d e v a g a r
no último segredo antes do ódio
À minha frente um filme de aves sem voz
e quando as ouvi resolvi gostar
Quando as senti fiquei a a_mar
_ter tentado subir ao cimo de nós_

Amei-te do lado errado do coração. Amei-te do
lado do coração errado.
Mas és tu o meu chão. És tu meu chão. És tu meu chão...

Não sei ao que chamam lados do coração. Não sei ao que chamam lados do coração.
És tu o meu chão.
|És tu o meu chão.|

És tu meu chão.

Toranja